Archive for março \29\UTC 2010

ah não! provolone no Feijão?

As investigações de Marina Corbucci pelas vielas veganas desse Distrito ainda muito pouco Vegetal nos trazem mais uma descoberta em clima de lamentação. Confiram o email que ela nos mandou:

Aviso aos navegantes: a tradicional feijoada do restaurante Amor à Natureza (310 norte), servida aos sábados, NÃO é vegana! Sua composição leva um pedaço de queijo provolone que, segundo a proprietária, “não pode ser retirado da receita porque senão a feijoada não fica boa”. Haja paciência! Sugiro que todos se manifestem quando forem lá aos sábados e solicitem que a feijoada passe a ser vegana (pois lá eles têm uma GRANDE resistência a oferecer opções veganas, ainda não se tocaram que boa parte da clientela é vegana).

Veganismo é como ser criança: uma eterna descoberta, uma fonte inesgotável de decepções. Brincadeira, brincadeira. Xô veganismo auto-piedoso. Sempre vai existir o pão-com-tomate né? Pra que mais?

PS:  sei que nos últimos tempos tenho ficado devendo nossas tradicionais e patéticas resenhas de comidas e lugares de comer em Brasa City. Como tem gente doida pra gostar de tudo nesse mundo, fica aqui o compromisso para essas ex-gente que não bate bem, que as resenhas voltam nessa semana.

Anúncios

Comida Congelada Vegan/Vegetariana

dica enviada por Alex Afonso.
envie sua contribuição também: pedro@dissonante.org

“eae rapeize;

recentemente peguei um cartaozinho no balcao de uma loja, que vinha escrito assim: “LIVRE ESCOLHA, alimentos congelados” e um número de telefone abaixo, na mesma hora pensei, meus problemas acabaram!!

daí cheguei em casa e esqueci do cartaozinho, um dia desses o cartaozinho reapareceu magicamente na minha carteira e resolvi ligar pra ver se rolava comida vegeta, uma tiazinha muito simpática atendeu e começou a falar as opçoes do cardápio. Tem uma lista enorme de rangos vegeta/vegan. Pra mim, que só como na rua e gasto uma grana com comida, foi demais!!!
A quem possa interessar, vou postar o telefone dela aqui e uma prévia do cardápio:

– almondega de soja
– bobó de gluten (base abobora ou base mandioca)
– bobó de tofu (base abobora ou mandioca)
– charutinho de acelga recheado
– charutinho de repolho recheado
– frango xadrez vegetariano
– hamburguer de tofu, de castanha de caju, de lentilha ou de soja
– lombo vegetariano (feito com jaca)
– muqueca de caju
– quibe de abobora, de batata ou de tofu

massas:

– canelone recheado c/ tofu temperado ou c/ cottage damasco ou c/ ricota e nozes
– lasanha de biringela

todos os pratos acima tem a opção de vir com os seguintes recheios:

– tofu, ricota e bardana
– e creme de espinafre
– e ricota, agriao e tomete seco
– e ricota, alho poró, cenoura e escarola
– e cenoura, vagem, acelga e uva-passa
– e salsão, vagem e cenoura

o tel dela é: 3435-4269 (Izabel Cristina), mora em águas claras

se quiser inventar recheios, pedir com ou sem alguma coisa, ela faz do jeitim que vc pedir.

ah, o preço varia de 10 a 15 lascas para porções que servem 2 pessoas, tem porçao individual tambem que deve sair por 5 ou 6 lascas.”

andanças pela cidade…

Queridxs Vegetas,

A Marina Corbucci, culinarista vegana e assídua frequentadora do Distrito Vegetal, nos mandou uma excelente contribuição com suas últimas descobertas em termos de comida vegana na Capital. Entre as excelentes novidades, mais cappuccino de soja e pizza vegan, uhu!

A mesma Marina lançou, recentemente, uma pesquisa para abertura de um negócio de comida vegan em Brasa City. A ideia de ter um lugar em que se pode comer a vontade sem preocupações com galináceos e outros inconvenientes apetece o pâncreas, diz aí. Então, se você está ansiosx por mais comida vegana na cidade feita por pessoas bacanas e ainda não respondeu o questionário, faça isso agora mesmo!

Ah, e vocês sabem né? Esse blog aqui é uma tentativa transposição da rede que a gente tem no hardcore e no DIY pra alimentação vegana. Então,  quem quiser mandar suas contribuições para serem postadas aqui no DV, por favor, fique a vontade, será um prazer. =)

Pessoal,

nas minhas andanças pela cidade e pela internet para fazer pesquisa de mercado nos negócios que atendem o público vegetariano, descobri alguns fatos e preciosidades que eu gostaria de compartilhar com vocês.

Tem muita coisa escondida nesta cidade que a gente nem imagina.

O email é grande, mas vale muito a pena ler e se inteirar. E lá no final, tem uma reflexão importante.

Portanto, vejam a lista abaixo e aproveitem!

O mais surpreendente desta busca foi descobrir, no site do Guia Vegano (www.guiavegano.com.br) que existem estabelecimentos não-vegetarianos que dão descontos para sócios da Sociedade Vegetariana Brasileira (para quem tem a carteirinha)! E tem um local vegetariano que eu simplesmente desconhecia e que parece trabalhar com encomendas. São eles:

Café Elite: SCN – Q. 1 – Bl. C – Lj. 169 – Ed. Trade Center – Térreo – Asa Norte

Fone: (61) 3328 2808. Almoço self service e café da manhã colonial – Alimentação com opções naturais, mas serve derivados de carnes. Mediante a apresentação da carteirinha de filiado à SVB, oferece 10% de desconto sobre o preço do quilo.

Francesca Pizzaria Artesanal: Condomínio Quintas do Alvorada – QI 27 – Lago Sul

Telefone: (61) 3367-3367 e 8428-5507. Alimentação com opções naturais, mas serve derivados de carnes. Mediante a apresentação da carteirinha de filiado à SVB, oferece desconto de 20% válido de 2ª. a 6ª.-feira.

Gente, eles têm pizza vegana. Alô? Vocês me escutaram?? P-I-Z-Z-A vegana!!! E o nome da pizza é esse, ou seja, eles sabem o que é vegano. Dêem uma olhada no site e vejam como eles explicam direitinho que a massa da pizza não tem ingredientes de origem animal: http://www.francesca.com.br/cardapio.htm. E, além disso, tem pizza de chocolate sem leite. Sim, podem chorar de alegria.

Salada Mística: Colônia Agrícola Samambaia – Chácara 121 – Lote “M” Taguatinga – DF

Telefone: (61) 3561.3084 e 9801.5997 Priscila Lúcia Ferreira. Alimentação estritamente vegetariana

Oferece buffet vegetariano e cestas de café da manhã zen. Mediante a apresentação da carteirinha de filiado à SVB, oferece isenção de taxa de entrega.

Outras descobertas sobre onde temos opções veganas:

→ O restaurante Green’s ampliou o cardápio de sanduíches e saladas, servidos à tarde e à noite. Agora tem quatro opções de sanduíches (me garantiram que os pães são veganos) e duas de saladas que são veganas. Além disso, sucos e açaís. De sobremesa, aquele velho problema: quase nada. Só a famigerada torta de banana. Fui no da Asa Norte (302), não sei se o da Asa Sul (202) tem as mesmas coisas.

→ Abriu uma lanchonete nova na 413 norte, no bloco ao lado do bloco do Bendito Suco. Se chama Ômega 3 e o dono é amigo de um amigo que faz deliciosos pratos vivos. Na Ômega 3 tem sanduíche vegano que você mesmo monta, escolhendo pasta de grão de bico, pasta de berinjela ou shimeji (não é na manteiga!) + salada. Lembre-se de perguntar quais pães são veganos. Além disso, tem sucos da luz do sol (feitos com grãos germinados, castanhas hidratadas, brotos e frutas), leite de amêndoas e de castanha do pará. E mais açaís, saladas, vitaminas mucho locas e sucos de frutas.

→ O café do Sebinho (406 norte) tem leite de soja para os cafés, uma opção de salgado vegano e, ao que tudo indica, também outras opções (tipo ratatouille com torradas). Quando for, pergunte!

→ A loja de produtos naturais Alimentum (705 norte, de frente pra W3) tem sanduíches de pasta de tofu e de pasta de berinjela no pão integral por apenas R$1,50 e sucos de guaraná e de beterraba com limão por apenas R$1. Além disso, tem uma variedade enorme de sucos com polpas de frutas e salgados integrais, mas estes o dono me disse levarem ovo na massa. Pedi insistentemente que eles retirassem o ovo e ele ficou de considerar a possibilidade.

→ O restaurante Naturetto (405 norte) tem sobremesas veganas dia sim, dia não. Todos os pratos e sobremesas tem uma etiqueta informando a presença de ovos e derivados de leite. Geralmente não são lá essas coisas, mas tem uma torta prestígio que meu deus do céu…

Descobertas sobre produtos:

→ Tão rolando por aí duas marcas de leites de arroz, ambas italianas: Isola Bio e La Finestra sul cielo. Isola Bio tem dois sabores adaptados ao gosto brasileiro: leite de arroz com coco e leite de arroz, quinoa e cacau. La Finestra tem vários sabores, tipo aveia ou arroz com amêndoas e malte. Ambas são encontradas na loja Vita Zen (716 norte) e na Empório Bem-estar (113 norte). La Finestra também é encontrada em algumas lojas Pão de Açúcar e na Mel do Sol (403 norte).

→ Tem também mais duas marcas de leite de arroz: um fresco da Brotare e o outro, não-fresco, da Bio Rice. O da Brotare vc encontra nos seguintes lugares: Amor à natureza (310 norte), Girassol (409 sul), Espaço Natural (714/15 norte). Bio Rice pode ser encontrado na Mel do Sol (403 norte).

→ Na Vita Zen também vendem um creme vegano de avelã com cacau (tipo Nutella) da marca La Finestra sul cielo e farinha de grão-de-bico (ótima alternativa para as farinhas com glúten e um importante ingrediente de receitas indianas e italianas).

→ A loja Fina Farinha (212 norte), de produtos sem glúten e sem lactose, vende sua versão do famoso pão de queijo vegano (congelado), feito com polvilho e batata baroa. Além disso, tem risoles de milho, de palmito e pão de cachorro quente. Todos os outros congelados levam ovos ou carne.

→ Algumas lojas do Pão de Açúcar (que eu saiba: Lago Norte e 304/5 sul) estão vendendo os produtos da Samurai Tofu: tofu simples, defumado ou temperado, hambúrgueres, espetinhos de tofu para churrasco e pastas. E também os hambúrgueres da marca Soja Mais.

→ Os produtos da marca Saborosa, feitos pelo Cláudio, são todos veganos e sem glúten. Estão a venda no Empório Bem-estar (113 norte), no Boa Saúde (ed. Radiocenter) e direto com o Cláudio mesmo (81405180)). Tem bolos, tortas e outros.

Agora, a descoberta mais importante de todas:

Ao conversarmos com gerentes e donos de estabelecimentos, percebemos uma imensa resistência à culinária vegana.

Por mais chocante que seja, os mais resistentes são as pessoas que trabalham em restaurantes vegetarianos ou “naturais”. Em muitos lugares, como no Amor à natureza, Sabor Vital e Green’s, tivemos que explicar o que era uma comida vegana. Ao sugerirmos que fossem oferecidas sobremesas veganas, a resposta era sempre a mesma: “não tem saída”, “ninguém pede e fica sobrando”, “não temos tantos clientes veganos assim”, “não temos interesse nessa área, nosso restaurante já é todo sem carne” (alguém me explica o que tem a ver???). Portanto, gostaria de pedir a todos que, quando forem a um estabelecimento, qualquer que seja, manifestem-se. Mesmo se você achar que não tem opção vegana alguma, mesmo se você achar que eles nunca que vão ter leite de soja pro café, perguntem! Se a pessoa não souber o que é vegano, sem problemas, expliquem. Não fiquem com vergonha de dizer que são veganos ou, mesmo se você não for vegano, de dizer que gostaria de comer ou tomar algo vegano naquele dia! Você tem esse direito!

Só assim conseguiremos colocar a palavra VEGANO/A no cardápio dos restaurantes, lanchonetes e cafés da cidade!

Se desejar, repasse esta mensagem àqueles que possam interessar!

Abraços,


Marina Corbucci
culinarista vegana
Brasília, DF
marinacorbucci@gmail.com