Archive for junho \26\UTC 2012

Férias e Novidades

O distrito vegetal estará de férias por pouco mais de um mês. Foi um semestre bem intenso pelo menos né?

Bem, me comprometo a voltar em agosto um guia maroto de sobrevivência vegana  do velho mundo pra compartilhar por aqui. Me despeço não antes de postar algumas novidades do nosso distrito, felizes e tristes.

Opção vegan no Pátio Brasil
A Elis nos enviou esse e-mail simpático com essa ótima notícia!

 Tem mais um restaurante para o Distrito Vegetal! =D O Seletti no Pátio Brasil, eles fazem um prato com hambúrguer vegano e dois ou três acompanhamentos (arroz, feijão, batata etc) Abraço!

Bom dia, Elis.

(aqui o e-mail da loja, que ela também encaminhou)

 Conforme nosso contato por telefone, segue ingredientes do HB Vegetariano: Tofu (soja orgânica, água, magnésio e cálcio), cenoura orgânica, farinha de trigo integral orgânica, óleo de soja, shoyu, semente de girassol, vinagre de maçã, alho porró, semente de abóbora,  sal, trigo para kibe, temperos e ervas aromáticas.

 Reforçando que nosso site está sendo atualizado e lá você poderá encontrar todos os nossos pratos e ingredientes. De qualquer maneira estou à disposição para dúvidas.

Novidades de comida vegan chinesa, vegan mexicana e vegan natureba

A Milena mandou as seguintes dicas pra gente:

Long Fu, fica na 402 e é o melhor restaurante chinês de brasília, o preço acompanha, mas tem várias opções veganas e bem oleosas. O meu preferido é um macarrão de arroz (só que esse tem q pedir sem carne e frango) vem na chapa e é uma perdição, tem uma batata frita também que tem amendoim e gengibre, uma beringela deliciosa e vários pratos com tofu. Vale a visita quando estiver afim de abrir a carteira 

Tem também um restaurante mexicano novo chamado Mucho gusto, embaixo da Palato, 309 norte, só lembrar de pedir sem queijo. Uma delícia.

Pra quem curte saladas e sucos o restaurante Maori, no lugar que era o bar raízes, 110 norte, tem umas opções diferentes, uma pena que a lasanha de berinjela do cardápio não possa pedir para tirar o queijo.

Fim do Natura Dog?

Sempre passo de bicicleta ali pela 207 norte e nunca mais vi a barraquinha do Natura Dog. Procurei no facebook e aparentemente foi apagada. Alguém sabe dizer se esse é realmente o fim da nossa carrocinha de cachorro quente vegetariana em Brasília? Uma pena…
 

 

Anúncios

O melhor do cerrado não fica no nosso distrito

Tivemos tantas coisas novas e diferentes nos últimos tempos aqui no blog que eu pensei que era hora de voltar a fazer um post simples, daqueles que começaram o Distrito Vegetal há quase três anos. Então, sem grandes reflexões ontológicas, sem artigos de zoologia em inglês, sem canções de punk rock, vamos à uma simples resenha do melhor restaurante vegan do cerrado, que para o nosso azar, não se encontra no distrito.

Loving Hut – O melhor do cerrado não fica no nosso distrito

Existem situações em que é mandatório admitir nossa coadjuvância. Se o veganismo é realmente essa prática de desapego, de nos deslocar do centro do mundo, por que não aproveitar o exercício de apequenamento pra dizer por aí que não somos lá essas coisas? Eu digo. Apesar de contarmos com mais de 100 estabelecimentos com opções veganas (basta clicar no guia aqui do lado pra conferir) , é na nossa vizinha, Goiânia, que fica o melhor restaurante vegan do cerrado.  E ele atende pelo nome de Loving Hut.

O loving hut é uma cadeia de restaurantes veganos que existe ao redor do planeta.  Em São Francisco, nossa Meca vegana, tem LH até dentro de shopping. Em terras tupiniquins, São Paulo e Goiânia contam  com a abençoada presença do estabelecimento.Só que pelo que entendi, existe liberdade suficiente para customizar o cardápio de acordo com o local. Tanto é que os restaurantes de São Paulo e GYN são aparentemente bastante diferentes.

No da terra da garoa eu nunca comi, agora o da terra do pequi… Bem, basta dizer que conheço algumas pessoas dispostas a não dormir no fim de semana apenas para acordar cedo em pleno domingo, encarar 200km de pavimento cruzando o planalto, apenas para almoçar o pratinho de glúten acebolado do restaurante.

O cardápio muda diariamente e tem inspirações orientais e brasileiras. Nos dias da semana elxs preparam uma coisa muito bacana que é o “brasileirinho”, um prato mais simples com arroz, feijão salada e proteína vegetal, com inspiração no saudoso PF que você tanto amava-mas-não-valorizava até parar de comer carne. Nos fins de semana rolam uma feijoada bruta, daquelas pra cultivar procrastinação por toda tarde e uma moqueca absurda, que faz aquele calor goiano parecer beira de praia.

Além disso tem pratos com curry e agridoce, numa pegada sino-indiana-goiana, um sincretismo delicioso. Você ainda pode pedir porções a parte de glúten (o melhor que já comi na vida, sem sacanagem) e outras besteirinhas. O preço também é ótimo, ainda mais comparado ao padrão de vida inflacionado do nosso distrito. Você come muito bem é é capaz de pagar metade do que pagar metade do que gastaria em um restaurante “natural” aqui em Brasa. É mole ou quer mais?

Bem, se você quiser mais, tem sobremesa vegana com “leite condensado”, atendimento sensacional (mas isso parece ser uma constante em na capital goiana) tem refrigerante! Para nossa alegria. Para os amantes da comida goiana eu não sei dizer se o pessoal já está preparando alguma coisa com pequi. Mas veja bem, a partir do momento que um alimento fede daquele jeito, é duro daquele jeito e se você morder tem espinho, acho que podemos entender como um aviso da natureza de que aquilo não deveria ser comestível. (hehe)

No fim das contas, fica a dica: invente algum compromisso em Goiânia nos próximos dias e aproveite para visitar e conhecer o melhor restaurante vegan do cerrado. Goiânia venceu, mas  ainda bem que isso nunca foi (nem nunca será) uma competição, sempre todo mundo ganha.

=)

Loving Hut – Goiânia
Rua C-238 quase esq. com 233. Qd. 544 Lt. 11. Jd. América.Goiânia, GO. 
Tel.: 62-30879884. http://goiania.lovinghut.com.br/