Posts Tagged ‘taxonomia’

rapidinhas vegetais 2012 (2) – links e artigos

começando a semana com uma série de dicas vegetais, aproveitem:

– Distrito Vegetal no Facebook
Agora o Distrito Vegetal está mais chique que lasanha com queijo de macadâmia. Além do novo layout na página, guiazinho pra imprimir e guias de turismo, temos uma página no facebook pra você curtir e compartilhar junto com aqueles artigos que ninguém lê e outros momentos de alegria. Acessem, e se sentirem no clima, curtam:

http://www.facebook.com/distrito.vegetal
http://www.facebook.com/distrito.vegetal
http://www.facebook.com/distrito.vegetal

 – Saga Vegana: novo blog vegetal no distrito
Os blogs sobre veganismo continuam se reproduzindo como bonobos fora do cativeiro. Essa semana conheci mais um, feito aqui mesmo em Brasa City, o que me deixa ainda mais contente. O “Saga Vegana”  é um misto de trajetória pessoal vegana e guia de receitas. O blog começou nesse mês mesmo e já tem receita de sorbet de pitanga e brownie vegan. Acesse:

http://sagavegana.blogspot.com.br/
http://sagavegana.blogspot.com.br/
http://sagavegana.blogspot.com.br/ 

–  “A última vez que definimos o que significa ser humano” – artigo
Quem acompanha o Distrito Vegetal já deve ter percebido que o veganismo  que me amarro não é só aquele de buscar novos produtos das estantes dos hipermercados, mas um que tente promover uma reflexão sobre a relação entre humanos e mundo e mais especificamente, gere algum tipo de rachadura na hierarquia arbitrária entre espécies que nos adestraram  a enxergar. Esse curto artigo aqui “A última vez que definimos o que significa ser humano” (infelizmente  está em inglês – pretendo retomar as atividades de tradução do blog em breve) traz informações interessantes sobre a taxonomia dos primatas, e uma novidade de que não temos mais uma família taxonômica exclusiva pra gente.  Eu me interesso muito sobre o assunto e se tiver alguém que acompanha o DV e manja disso, por favor, vamos publicar mais sobre o tema. Aqui o link:

http://io9.com/5892387/the-last-time-we-redefined-what-it-means-to-be-human

Destaco um trechinho:

The shift from hominid to hominin sounds small but represents a radical change in our perspective on what it means to be human. In older versions of the tree of life, humans were considered so unique and special that we were given our own family, as well as our own genus and species. Though evolutionary theory had knocked us off our high horse in some ways, proving that we were once grubby monkeys, taxonomies continued to reflect the idea that humans were a lot more than apes. We weren’t even in the same family!

But in the 1960s and 70s, this notion began to seem absurd to a lot of scientists. Based on what we knew of the great apes, as well as our close evolutionary relationship with them, it started to seem like the old taxonomy was just a way of trying to de-ape-ify our heritage. With help from genetics, human scientists gradually realized that you can’t evolve from a common ancestor with apes and then pretend that you aren’t sharing a family with them. But if you need to keep the apes out of our evolutionary cubby hole, the new taxonomic classifications still give us the term hominin.

– “O quão deprimido está aquele rato?” – artigo
Uma pequena nota (também em inglês) traz o link para um artigo com os detalhes de como cientistas determinam se um rato está deprimido para testar remédios antidepressivos. Como vocês devem imaginar, esse é um tipo de tradução ontológica no mínimo complicada – como saber se um rato está deprimido? eu classificaria como uma tradução impossível, simplesmente – então os caras tem que apelar pra um comportamentalismo barato, afogando os bichos e pendurando eles de cabeça pra baixo. Tudo pra fazer uns comprimidos que vão disfarçar consequências de causas complexas e gerar um dinheiro danado pra um mega indústria tão horrível quanto a da carne. Leia:

http://www.scientificamerican.com/article.cfm?id=depression-how-depressed-is-mouse

adeus, agora voltarei ao meu mundo.